xmlui.ArtifactBrowser.ItemViewer.show_simple

dc.contributor.authorCosta, O. R-
dc.contributor.authorCascaes, O. B-
dc.contributor.authorSilva, E. S-
dc.date.accessioned2018-09-28T15:59:35Z-
dc.date.available2018-09-28T15:59:35Z-
dc.date.issued2002-
dc.identifier.citationCOSTA , O. R.; CASCAES, O. B.; SILVS, E. S. Estudo comparativo da ação do bephenium hydroxynaphthoate e do iodeto de ditiazanina no parasitismo por helmintos intestinais (Publicado originalmente em 1960). In: INSTITUTO EVANDRO CHAGAS (Belém). Memórias do Instituto Evandro Chagas, v. 7. Belém: Instituto Evandro Chagas, 2002. p. 241-251. (Produção científica, v. 7).pt_BR
dc.identifier.urihttp://patua.iec.gov.br//handle/iec/3442-
dc.description.abstractOs autores apresentam o resultado da aplicação do bephenium hidroxynaphthoate e do iodeto de ditiazanina em portadores de helmintos intestinais. Foram observadas 11 séries de três indivíduos com grau aproximado de infestação por ancilostomídeos. Em cada série um paciente era tratado com o bephenium hidroxynaphthoate, outro fazia uso do iodeto de ditiazanina e o terceiro permanecia como testemunha. Foram realizadas contagens dos ovos pelo processo de Stoll, de ancilostomídeos, áscaris e tricocéfalos encontrados nas fezes – antes do início do tratamento e oito dias após o seu término. A análise dos resultados observados demonstrou que o bephenium mostrou-se eficiente no tratamento dos três tipos de parasitos considerados e a ditiazanina revelou ação apenas sôbre os áscaris e tricocéfalos, não se mostrando eficaz nos casos de ancilostomíase. A ditiazanina, na amostra observada, demonstrou ainda possuir, na ascaridíase e na tricuríase, ação mais pronunciada que a do bephenium. Os autores concluem afirmando a necessidade de novas observações para a obtenção de conclusões mais definitivas sob o ponto de vista estatístico.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherMS/SVS/Instituto Evandro Chagaspt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.titleEstudo comparativo da ação do bephenium hydroxynaphthoate e do iodeto de ditiazanina no parasitismo por helmintos intestinais (Publicado originalmente em 1960)pt_BR
dc.typeCapítulo de Livropt_BR
dc.subject.decsPrimaryHelmintíase / quimioterapiapt_BR
dc.subject.decsPrimaryHelmintos / efeitos de drogaspt_BR
dc.subject.decsPrimaryDitiazanina / efeitos adversospt_BR
dc.subject.decsPrimaryDitiazanina / administração & dosagempt_BR
dc.subject.decsPrimaryDitiazanina / uso terapêuticopt_BR
dc.subject.decsPrimaryParasitos / efeitos de drogaspt_BR
dc.subject.decsPrimaryDoenças Parasitárias / epidemiologiapt_BR
dc.subject.decsPrimaryDoenças Parasitárias / quimioterapiapt_BR
dc.subject.decsPrimaryFezes / parasitologiapt_BR
dc.creator.affilliationMinistério da Educação e Saúde. Serviço Especial de Saúde Pública. Instituto Evandro. Belém, PA, Brasil.pt_BR
dc.creator.affilliationMinistério da Educação e Saúde. Serviço Especial de Saúde Pública. Instituto Evandro. Belém, PA, Brasil.pt_BR
dc.creator.affilliationMinistério da Educação e Saúde. Serviço Especial de Saúde Pública. Instituto Evandro. Belém, PA, Brasil.pt_BR


xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-files-head

Thumbnail

xmlui.ArtifactBrowser.ItemViewer.head_parent_collections

xmlui.ArtifactBrowser.ItemViewer.show_simple